CCR reconhece propina em pedágio e vai reduzir tarifa em 30% no Paraná

  • de TRX Online
  • 7 de março de 2019
  • Trânsito

Em acordo de leniência celebrado com o Ministério Público Federal, a Rodonorte, empresa do grupo CCR que administra concessões de pedágio no Paraná, se comprometeu a reduzir o valor das tarifas em 30% nas praças que mantém no estado.

O acordo, confirmado nesta quarta-feira (06) pelos procuradores da Lava Jato, precisa ser homologado pela Justiça.

Após a homologação, a empresa terá 30 dias para implantar a redução da tarifa de pedágio, que deve se estender por pelo menos um ano, até somar R$350 milhões em abatimentos.

A concessionária ainda se comprometeu a realizar obras previstas no contrato inicial como governo estadual, mas que não foram executadas em função de aditivos contratuais. O valor dos investimentos deve alcançar R$365 milhões.

Atualmente a Rodonorte administra sete praças de pedágio no Paraná, cujas tarifas variam entre R$7,90 e R$12,40 (para veículos de passeio).

No acordo, a concessionária admite o pagamento de propinas milionárias a integrantes do governo do Paraná, que é alvo da Lava Jato.

Um dos nomes citados pelos executivos da Rodonorte como recebedor de propina é o de Pepe Richa, irmão do ex-governador Beto Richa.

Veja quais são as praças de pedágio que devem ter redução de 30% nas tarifas:

BR-277 (Curitiba-interior do Paraná)

São Luis do Purunã R$8,70

BR-376 (Rodovia do Café, sentido Norte do Paraná)

Witmarsum R$12,40

Tibagi R$11,60

Imbaú R$11,60

Ortigueira R$11,60

PR-151 (Norte Pioneiro)

Carambeí R$10,30

Jaguariaíva R$7,90

Praça de pedágio na BR-277, no Paraná (foto: Gisele Pimenta Framephoto/Folhapress)

 

 

TRX Online com informações da Folha de S. Paulo