Terra Roxa – Paraíso inaugura novo parque industrial e lança linha kids


A marca Paraíso Moda Bebê, uma das maiores indústrias nacionais no segmento, vai inaugurar no dia 8 de janeiro seu novo parque industrial de 10,5 mil metros quadrados, em Terra Roxa, na região oeste do Paraná. A empresa prevê aumento de 10% no quadro de funcionários por conta da ampliação da estrutura e implantação da linha “kids”, roupas para crianças maiores.

A produção, que hoje é de 350 mil peças por mês para crianças de 0 a 3 anos, vai crescer. Isto porque a partir de 2018, o novo parque industrial começa a produzir roupas para crianças de 4 a 10 anos, a linha “kids”.

A marca que produz moda bebê começa a fabricar também linha ‘kids’ em 2018 (foto: assessoria)

Segundo a diretora da Paraíso Moda Bebê, Daiane de Assis Rossato Carvalho, equipamentos de ponta vão modernizar a produção, a distribuição será aprimorada e a nova planta vai contribuir com a qualidade de vida dos funcionários. “O objetivo é dar mais agilidade, com a modernização da produção, os novos equipamentos, e também existe a preocupação com os funcionários que vão ter um ambiente muito melhor para trabalhar”, disse.

Com o investimento no novo parque industrial, o setor de almoxarifado, diz Daiane, será referência na indústria nacional. “E a parte administrativa tem muito mais espaço, bem mais confortável para os funcionários”, afirmou.

A antiga indústria, que possui 6 mil metros quadrados, vai continuar em operação. “Vamos desenvolver nesse local novos projetos da Paraíso que vão auxiliar muito no resultado final do produto”, comentou Daiane.

A empresa prevê aumento de 10% no quadro de funcionários por conta da ampliação da estrutura e implantação da linha “kids”, roupas para crianças maiores. (foto: assessoria)

Com a Paraíso, de Terra Roxa surgem tendências da moda bebê para o País. Mais de 5 mil lojas vendem os produtos. A página do Facebook da marca, com 1,7 milhão de seguidores, é um termômetro da receptividade dos consumidores. Para trazer inovações, a equipe de criação viaja para outros países em busca de inspirações e novas tendências.

As roupas da marca também são exportadas para os Estados Unidos, Canadá, Kuwait, Japão e países da América do Sul. Por causa da empresa, que nasceu em 1992, a cidade com 16,7 mil habitantes é conhecida como a “Capital da Moda Bebê”. O polo de roupa infantil, que tem a Paraíso como a maior empresa, é responsável por cerca de 30% da economia do município.

De acordo com Daiane, a produção é feita a partir de alto padrão de qualidade e design. “Atendemos consumidores exigentes que estão sempre em busca das últimas tendências da moda bebê”, disse.

A tecnologia da nova planta é determinante na produção de roupas de qualidade. Mas o diferencial da marca, diz Daiane, é o cuidado e a atenção com o produto. “Cuidamos de tudo com muito amor e carinho. Como é uma empresa familiar, isto foi transmitido da presidente Celma para os filhos, que estão à frente da Paraíso hoje.”

Planta de 10,5 mil metros quadrados é para modernizar produção e dar mais qualidade de vida aos 500 funcionários. (foto: assessoria)

 

História

A história da Paraíso Moda Bebê nasceu da necessidade e muito trabalho da empresária Celma Rossato. A indústria se tornou uma das maiores no Brasil no segmento em uma região agrícola afastada dos grandes centros. Algo que era impensável pela própria fundadora da marca.

Na década de 1980, quando o trabalho mais comum em Terra Roxa era na agricultura, Celma começou a costurar em casa roupinhas para o seu primeiro filho. A preocupação era que a criança nascesse e tivesse roupinhas.

Logo, os modelos começaram a fazer sucesso e chamaram a atenção de outras mães e ela passou a vender. Mas sem dinheiro para fazer a aquisição de matéria-prima, Celma produziu panos de prato a partir de sacos de açúcar para comercializar nas casas em Terra Roxa.

O marido dela, Eugênio Rossato, que é ex-gestor e membro da diretoria Arranjo Produtivo Local (APL) Moda Bebê de Terra Roxa, foi fundamental para o negócio começar a ganhar envergadura. Ele trabalhava em uma cooperativa agrícola e vendeu as férias para comprar uma máquina de costura. Depois, Rossato pediu demissão para auxiliar a esposa em tempo integral no empreendimento que começava a despontar.

Em 1991, quando Celma estava grávida do terceiro filho, ela viajou a São Paulo com um mostruário das roupas que produzia debaixo dos braços para apresentar a lojistas.

Os produtos feitos em Terra Roxa começaram a ser enviados para lojas paulistanas. Com a aceitação das roupas em maior escala, em 1992, ela fundou Paraíso Moda Bebê. 

TRX Online com informações da Assessoria