Paraná registra 40 acidentes com animais peçonhentos por dia


Desde o começo do ano o Paraná  contabilizou mais de 11 mil acidentes com animais peçonhentos, sendo que as picadas de escorpiões somaram 1.879 casos, com a confirmação de dois óbitos. No ano passado foram 17 mil acidentes registrados , sendo 2.396 por picada de escorpião com 3 óbitos. Nesta quinta-feira (4), a Secretaria de Estado da Saúde confirmou a morte de morador de Wenceslau Braz, no Norte Pioneiro, que foi picado na mão esquerda por um escorpião amarelo.

“O paciente foi atendido no município e transportado para Jacarezinho pelo Samu, onde recebeu o soro antiveneno. Apesar de toda assistência prestada, a evolução do caso não foi satisfatória, o que reforça a necessidade de atitudes preventivas para evitar acidentes fatais”, disse o secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlo Nardi.

O caso reforça a orientação da saúde para que a população redobre os cuidados para evitar acidentes, principalmente em épocas de chuva e calor. Uma das orientações para evitar acidentes com animais peçonhentos é não acumular entulhos e lixo, o que facilita o esconderijo e a proliferação desses animais. A superintendente de Vigilância em Saúde, Júlia Cordellini, chama a atenção para o risco a que estão sujeitos principalmente crianças e idosos.

Os principais acidentes com animais peçonhentos no Paraná acontecem com cobras, aranhas-marrons, escorpiões, abelhas e as taturanas.

Sobre as aranhas-marrons, em Curitiba nos últimos dois anos a média tem ficado em cerca de 750 casos por ano.

Escorpião amarelo procura abrigo em frestas e entulhos (Foto: Divulgação)

 

TRX Online com informações do Bem Paraná